- Publicidade -

Descubra o fascinante tesouro de até 50 mil moedas antigas do século IV encontradas no Mediterrâneo!

0

Descoberta arqueológica relevante na Itália descobre moedas de bronze do século IV

- Publicidade -

Em um evento recente, impressionante e cheio de histórias, um grupo de mergulhadores descobriu algo fascinante: milhares de moedas antigas sob as águas do Mar Mediterrâneo, especificamente na costa italiana na região da Sardenha. Inicialmente, um mergulhador que avistou algo brilhante no leito do mar fez a denúncia para as autoridades locais. Prontamente, uma equipe de pesquisas foi enviada para o ponto informado, perto da cidade de Arzachena.

Nesta incursão abaixo de águas, a equipe de pesquisadores encontraram moedas antigas, conhecidas como fólis, emergindo do fundo do mar. O Ministério da Cultura da Itália compartilhou um vídeo onde os pesquisadores usam um detector de metal para localizar os valiosos artefatos históricos.

Assista ao vídeo:

- Publicidade -

Leia mais:

Adolescente vítima de bullying e homofobia abre fogo em escola, mata uma e fere dois

Ataque em escola desperta alerta: Lula condena fácil acesso de jovens a armas

Quantidade impressionante de moedas antigas encontradas

Ainda não se tem um número exato para a quantidade de moedas antigas que foram recuperadas, as estimativas dos especialistas, baseadas no peso dos objetos, é que sejam entre 30 mil e 50 mil unidades. A conservação dessas moedas é descrita como “excepcional e raro”, visto ao tempo em que passaram abaixo das águas. Dentre todas as moedas, apenas quatro possuem danos, mas mesmo assim mantêm inscrições claras e legíveis.

- Publicidade -

Na descoberta, além das moedas antigas, os pesquisadores também encontraram muitas ânforas, espécie de jarros de pescoço fino e duas alças. Esses jarros parecem ter origem tanto da África quanto da Ásia. Essa descoberta estava alocada em uma grande área arenosa entre a praia e as ervas marinhas subaquáticas.

O que nos conta essas moedas antigas?

As moedas encontradas possuem marcas que indicam uma fabricação entre os anos de 324 e 340. Muitas delas contêm a representação de Constantino I, o imperador romano que governou entre 306 e 337. Essas moedas sempre estiveram presentes em descobertas, elas vem de casas da moeda que estavam espalhadas por todo o Império Romano.

A equipe de arqueólogos pretende agora restaurar e estudar cada artefato encontrado para saber mais sobre suas origens.

Luigi La Rocca, líder da divisão de arqueologia do governo regional da Sardenha, disse que essa é “uma das descobertas numismáticas mais importantes dos últimos anos”. Ele acrescenta que as moedas reforçam a riqueza e relevância do patrimônio arqueológico ainda reservado e protegido nas profundezas de nossos mares.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas