- Publicidade -

Auxílio Emergencial prometido pelo Governo do RS às vítimas de ciclone: Como e quando será disponibilizado

0

Governo gaúcho promete auxílio financeiro às vítimas do ciclone

- Publicidade -

Diante do cenário desolador provocado pelo ciclone que arrasou o Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite anunciou, no último domingo, 10, a implementação de uma iniciativa emergencial para amenizar o sofrimento das milhares de famílias desabrigadas e desalojadas.

Essa medida tem como objetivo principal prover auxílio financeiro para as famílias registradas no Cadastro Único (CadÚnico) impactadas pelo desastre natural, simplificando assim o acesso aos recursos necessários para a reconstrução das suas vidas.

Leia mais:

Deputada Bia Kicis (PL-DF), publica vídeo do casamento de presa no 8 de janeiro!

- Publicidade -

Dançarina de IZA, Mileide Guedes, está desaparecida. Veja o que se sabe sobre o caso

Como funcionará o auxílio

O auxílio previsto pelo programa ”Volta por Cima”, como é chamado, fornecerá um suporte financeiro de até R$ 2.500 para famílias que foram desalojadas em decorrência da catástrofe, enquanto aquelas que foram atingidas, mas não ficaram desabrigadas, receberão R$ 700.

O valor será direcionado para a aquisição de itens de primeira necessidade, permitindo aquelas famílias afetadas uma chance de retomar suas rotinas, reestabelecer condições mínimas de sobrevivência e iniciar o processo de reconstrução de suas moradias e de suas vidas.

Quando será anunciado o volume total dos recursos?

- Publicidade -

O volume total de recursos a ser alocado para esta iniciativa será anunciado pelo governo gaúcho ainda nessa segunda-feira, 11 de setembro. Segundo dados da Defesa Civil do Estado, o desastre deixou 3.798 pessoas desabrigadas e desalojou outras 11.642, totalizando mais de 15 mil beneficiários potenciais deste programa de assistência.

Haverá outras ações para as vítimas do ciclone?

Além do auxílio financeiro, o governador Eduardo Leite ressaltou a necessidade de focar na construção de novas casas para realojar os desabrigados. Nesse sentido, o Ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, anunciou que o governo federal planeja a entrega de 1.500 unidades habitacionais para os municípios em estado de calamidade pública.

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), antecipou que o número total de municípios beneficiados deve subir de 83 para 88, por meio da publicação de uma nova portaria no Diário Oficial da União que incluirá as novas regiões nas ações de assistência do governo.

Até o momento, o trágico saldo do ciclone é de 43 mortos, 46 desaparecidos, 3.130 pessoas resgatadas e 224 feridos. No entanto, com a adoção dessas medidas, as perspectivas para as milhares de pessoas afetadas são de uma retomada mais sintonizada com suas necessidades e anseios, dentro do cenário emergencial instalado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas