- Publicidade -

Alegações de reuniões secretas entre hacker e governo Bolsonaro levantam preocupações

0

O advogado do hacker Walter Delgatti Neto, Ariovaldo Moreira, afirmou recentemente que seu cliente teve diversos encontros com membros do governo Jair Bolsonaro que não foram oficialmente registrados. A revelação surgiu durante um depoimento dado à Polícia Federal na última sexta-feira.

- Publicidade -

Leia mais:

Bolsonaro compara estratégia de advogado de Cid a ataque camicase!

Lula atinge 60% de aprovação e ganha terreno entre evangélicos e seguidores de Bolsonaro

Moreira alegou que esses encontros não registrados foram intencionalmente conduzidos para que Delgatti Neto não fosse oficialmente documentado nas câmeras dos sistemas de entrada principal.

- Publicidade -

O advogado mencionou que essa maneira de proceder fez com que a presença de seu cliente permanecesse discreta.

Frederick Wassef Bolsonaro ; hacker
Foto: Antonio Molina/Estadão/reprodução.

O papel do hacker nas Eleições de 2022

Segundo o próprio hacker, ele teve cinco reuniões com técnicos do Ministério da Defesa nas quais a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro foi discutida.

Delgatti Neto afirmou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que “orientou” o conteúdo integral do relatório sobre as urnas eletrônicas elaborado pelo Ministério da Defesa.

- Publicidade -

O relatório foi posteriormente entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em Novembro de 2022, logo após as eleições presidenciais.

O relatório do Ministério da Defesa

O relatório em questão não apontou evidências de fraude nas eleições, mas requereu que o TSE fizesse ajustes no sistema eleitoral. Estas solicitações de alteração já haviam sido rejeitadas tecnicamente por entidades fiscalizadoras.

Orelatório questionou a isenção das urnas eletrônicas, ficando divergente de todas as demais entidades fiscalizadoras nacionais e internacionais, que foram unânimes em atestar a segurança e a legitimidade do pleito.

Relatório tem a contribuição de Delgatti Neto

Conforme Delgatti Neto, seu papel consistiu em inspecionar o código-fonte das urnas eletrônicas, porém ele não teve acesso direto ao código, este lhe era relatado por servidores do Ministério da Defesa que iam ao TSE.

“Então, tudo isso que eu repassei a eles consta no relatório que foi entregue ao TSE. Eu posso dizer hoje que, de forma integral, aquele relatório tem exatamente o que eu disse, não tem nada menos e nada mais”, afirmou.

O caso levanta preocupações sobre a transparência e a integridade do processo eleitoral brasileiro. A investigação da Polícia Federal e da CPI continuam em curso para verificar a veracidade dos encontros não documentados entre o hacker e membros do Governo Bolsonaro.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas