- Publicidade -

Descubra as 10 Fascinantes Curiosidades sobre o Novo Modelo de Linguagem IA da Meta

0

A Meta e Microsoft apresentaram o Llama 2, nova geração do modelo de inteligência artificial generativa que se destaca pela natureza de código aberto, o que pode torná-lo ainda mais popular que o GPT da OpenAI, utilizado no ChatGPT.

- Publicidade -

Leia mais:

Alarmante: Estudo indica declínio na inteligência do ChatGPT

O reinado da IA no mundo jurídico: Como ChatAdv está revolucionando a rotina legal

Fruto de uma parceria entre duas das maiores empresas de inteligência artificial do mundo, o Llama 2 é um modelo de linguagem grande, ou seja, é projetado para compreender a linguagem natural humana com uma quantidade elevada de parâmetros.

- Publicidade -

Um exemplo de serviço que utiliza essa tecnologia é o Bard, baseado no LaMDA do Google.

O modelo de IA da Meta já está disponível?

O Llama 2 está disponível em código aberto, portanto, é livre para uso comercial ou pesquisas científicas. Para a Meta, uma abordagem mais aberta é a estratégia correta para o desenvolvimento das atuais inteligências artificiais, especialmente baseadas em modelos generativos, que avançaram rapidamente nos últimos meses.

Fonte: pixabay

A primeira geração do modelo desenvolvido pela Meta, com código-fonte fechado, teve mais de 100 mil solicitações para uso em pesquisas.

- Publicidade -

É nesse cenário de alta demanda por modelos de linguagem grande que a empresa optou por disponibilizar o Llama 2 para todos, permitindo que qualquer um desenvolva seus próprios serviços baseados nessa tecnologia.

O Llama 2 está disponível no catálogo do Azure AI, plataforma de IA em nuvem da Microsoft, além do Amazon Web Services (AWS), Hugging Face e outros provedores.

O modelo também é otimizado para rodar localmente no Windows —nesse caso, os desenvolvedores se beneficiarão com as novas gerações de processadores com núcleos dedicados à IA, como o Ryzen 7000 e Intel “Meteor Lake”.

Com a rápida ascensão da inteligência artificial, especialistas passaram a demonstrar preocupações quanto ao uso dessa tecnologia, falando na possibilidade de “extinção da humanidade”. Com isso, a Meta esclareceu algumas de suas políticas que visam tornar a implementação das máquinas inteligentes mais segura.

Através de análises internas e externas, o Llama 2 foi submetido a uma variedade de experimentos que visaram atestar sua segurança. A Meta contratou os serviços de terceiros para identificar possíveis lacunas de desempenho no modelo, e deve continuar melhorando a confiabilidade da ferramenta ao longo de sua implementação.

Em parceria, Meta e Qualcomm pretendem levar suporte nativo a inteligências artificiais em celulares e computadores avançados lançados a partir de 2024. A fabricante de chips revelou que o objetivo é habilitar o processamento de modelos de linguagem no próprio dispositivo, sem depender de uma nuvem.

As vantagens dessa inovação devem incluir a redução de custos devido à independência da computação em nuvem, mais confiabilidade, menor latência, privacidade, segurança e melhor personalização de assistentes virtuais, por exemplo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas