- Publicidade -

Explosão de diversidade! Número de atletas LGBTQIA+ na Copa Feminina DOBRA

0

A Copa do Mundo Feminina de 2023, que ocorre na Austrália e na Nova Zelândia, já atingiu um marco importante antes mesmo de a bola começar a rolar.

- Publicidade -

É que este é o campeonato com maior número já registrado de jogadoras que se identificam como LGBTQIA+.

Leia mais:

Flexibilidade na Copa do Mundo: Empresas consideram liberar trabalhadores para assistir à Seleção feminina?

Tragédia: Estrela do futebol brasileiro perde a vida de forma surpreendente dentro de sua residência!

- Publicidade -

Segundo dados da agência Reuters, a seleção brasileira é responsável pelo maior número de atletas assumidas dentre as equipes que participam do mundial.

São nove jogadoras assumidamente homossexuais no grupo, incluindo a renomada Marta e a veterana Tamires.

Fonte: AF Notícias

Brasil é recordista em número de atletas LGBTQIA+ na Copa do Mundo Feminina de 2023

Tamires, que mantém um relacionamento com a cantora Gabi Fernandes, é um dos grandes nomes do futebol feminino brasileiro que assumem publicamente sua homossexualidade.

- Publicidade -

Outras jogadoras que integram a lista incluem Andressa Alves, Letícia, Lauren, Kathellen, Debinha, Geyse e Adriana.

Quem são as outras seleções com maior número de atletas LGBTQIA+?

Logo atrás do Brasil, Austrália e Irlanda se destacam com oito atletas assumidamente LGBTQIA+ em cada equipe da Copa do Mundo Feminina.

Porém, quando se trata da luta pelos direitos iguais das mulheres e contra a homofobia, a voz mais ativa é Megan Rapinoe, capitã da seleição dos Estados Unidos.

O que isso significa para o esporte feminino?

Essas estatísticas de jogadoras LGBTQIA+ no futebol feminino mostram que há um ambiente de maior aceitação e respeito no esporte, quando comparado à mesma modalidade masculina.

Em comparação com a Copa do Mundo masculina, na qual nenhum atleta assumiu publicamente ser homossexual, a diferença é gritante.

Isso reflete um maior crescimento e compreensão em relação à diversidade e inclusão no esporte feminino.

O futebol, e de forma mais ampla, o esporte em geral, está a caminho de se tornar um lugar onde todos podem se sentir livres para ser quem são. Vamos apoiar as nossas mulheres da Copa do Mundo Feminina 2023 dentro e fora dos campos!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas