- Publicidade -

Morte de Palmeirense acirra debate sobre proibição de garrafas de vidro

0

Com a recente tragédia palmeirense no Allianz Parque, veio à tona novamente a questão da segurança nos estádios de futebol.

- Publicidade -

A morte da palmeirense Gabriella Anelli, jovem de apenas 23 anos, causada pelo arremesso de uma garrafa de vidro, desperta dúvidas acerca da responsabilidade sobre a permissão de vendedores ambulantes e a segurança nos perímetros dos estádios.

Leia mais:

Tiago Leifert pede desculpas após ser acusado de divulgar notícias falsas

Lei Vini Jr.: Medida de combate ao racismo é sancionada no Rio de Janeiro

- Publicidade -

Contatados, os responsáveis pelo estádio esclareceram que tal questão seria de competência da Polícia Militar, sendo seus funcionários apenas encarregados de orientar os torcedores. Mas e a PM, o que diz?

palmeirense
Fonte: O TEMPO

Responsabilidade é da Prefeitura, afirma PM

A Polícia Militar atribui a responsabilidade à Prefeitura Municipal e garante que não libera a entrada de vendedores ambulantes, bem como de torcedores com garrafas de vidro na área demarcada como de segurança.

A PM faz referência à Resolução SSP 122/85 e a Lei Estadual 9470/96, que restringem a venda de bebidas alcoólicas em locais de evento, inclusive em um raio de 200 metros em torno dos estádios e ginásios de esporte.

- Publicidade -

E o posicionamento da Prefeitura sobre a palmeirense?

A prefeitura, por sua vez, afirma ter realizado uma reunião com os envolvidos em eventos esportivos com o objetivo de definir novas estratégias de segurança no entorno dos estádios, contando com a colaboração de clubes, torcidas organizadas, CET, GCM, Secretaria de Subprefeituras (SMSUB) e Secretaria de Limpeza Urbana (SELIMP).

O que de fato aconteceu naquele trágico dia?

Segundo o proprietário de um bar próximo ao estádio, no dia do ocorrido o policiamento tradicionalmente presente no local tardou a chegar.

Ele também mencionou que frequentemente vendedores ambulantes acessam o setor destinado à torcida visitante ou realizam vendas na entrada antes de os tapumes serem colocados.

Segundo o B.O. do caso, a palmeirense sofreu um corte profundo no pescoço causado por uma garrafada.

Leonardo Felipe Xavier Santiago, apontado como responsável pelo arremesso da garrafa, foi preso em flagrante e denunciado por homicídio doloso consumado.

Por uma reflexão sobre a violência nos estádios

A tragédia da palmeirense Gabriella reacende debates e preocupações sobre segurança, venda irregular de bebidas e entrada de objetos perigosos nos jogos de futebol.

A série “Sobre meninos e porcos”, do podcast UOL Esporte Histórias, que retrata a violência entre torcidas, se faz extremamente relevante no contexto atual.

Questões como essa necessitam de discussões sérias e soluções efetivas para garantir a alegria, a paz e a segurança de todos nos estádios.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas