- Publicidade -

Descubra como combater o assédio virtual e burnout digital; Confira

0

A pandemia de Covid-19 causou uma mudança significativa na rotina das pessoas e acelerou a necessidade de estar conectado à internet e aos dispositivos eletrônicos.

- Publicidade -

O trabalho remoto e a educação online passaram a depender cada vez mais dessas tecnologias. No entanto, conforme o tempo passou, algumas consequências negativas dessa nova rotina se tornaram evidentes. O assédio virtual e o burnout digital tem preocupado muita gente. Saiba mais!

Leia mais

Assédio, importunação sexual e estupro: Você sabe diferenciar?

Assédio virtual e o burnout digital

- Publicidade -

Segundo um levantamento feito pela Agência We Are Social, os brasileiros passam em média nove horas e meia conectado à internet em um dia normal. O número preocupa pois é mais do que a média global de quase sete horas por dia. Outro dado importante obtido pelo o Instituto Think Eva, mostrou que na pandemia houve um aumento expressivo do assédio virtual. Você sabe o que isso significa?

O assédio virtual, também conhecido como cyberbullying, é uma forma de assédio ou agressão que ocorre no ambiente virtual, principalmente nas plataformas online e redes sociais. É caracterizado pelo uso de tecnologia, como mensagens de texto, e-mails, comentários em postagens, compartilhamento de fotos ou vídeos prejudiciais e outras formas de comunicação digital para intimidar, humilhar, difamar ou prejudicar uma pessoa.

Já o burnout digital, também conhecido como exaustão digital, é um fenômeno relacionado ao uso excessivo e prolongado da tecnologia digital, como smartphones, computadores e outros dispositivos eletrônicos, especialmente no contexto profissional.

Rebeca, especialista sobre os temas, reforça que os líderes possuem um papel fundamental no assunto.

Quando falamos de burnout junto com o assédio digital observamos a importância do papel dos gestores e líderes, para o bem e para o mal. Antes da pandemia, já se falava em assédio virtual. Com a chegada forçada do home office, nem todas as empresas souberam lidar com ‘os funcionários longe de seus olhos’ e a desconfiança da execução de tarefas, cumprimento de metas, acabaram gerando um excesso de mensagens, e-mails e ligações fora do horário de trabalho, interrompendo momentos pessoais muitas vezes com cobranças e reclamações“, avaliou Rebeca.

- Publicidade -

Como combater o assédio virtual e burnout digital?

Educação e conscientização

Promova a conscientização sobre o assédio virtual por meio de campanhas educativas. Ensine sobre os impactos negativos do assédio e a importância do respeito e da empatia.

Denúncia e apoio

Encoraje as vítimas a denunciarem o assédio virtual às autoridades competentes e às plataformas em que o assédio ocorre. Promova o apoio emocional às vítimas e incentive-as a buscar ajuda de familiares, amigos ou profissionais de saúde mental.

Cultura organizacional saudável

As empresas devem promover uma cultura de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, incentivando pausas regulares, oferecendo programas de bem-estar e estabelecendo políticas que limitam o envio de mensagens fora do horário de trabalho, por exemplo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas