- Publicidade -

Retirada de mioma resulta em amputação de braço; médico nega erro

0

A polícia do Rio de Janeiro está investigando o caso da passista da Grande Rio Alessandra dos Santos Silva, que teve o braço amputado após ser internada em dois hospitais diferentes.

- Publicidade -

O cirurgião responsável pela primeira cirurgia, Gustavo Machado, prestou depoimento na 64ª DP de São João de Meriti e negou que tenha ocorrido negligência médica no Hospital da Mulher Heloneida Studart.

A polícia agora espera ouvir os profissionais do Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (IECAC), onde foi feita a amputação do braço.

O Conselho Regional de Medicina do Rio (CREMERJ) ainda não se manifestou sobre o caso. Entenda mais sobre o caso que chocou o Brasil nos últimos dias.

Fonte: Globo

- Publicidade -

O caso

O caso da passista Alessandra dos Santos Silva, da escola de samba Grande Rio, que teve o braço amputado após uma cirurgia para retirada de miomas, tem gerado grande repercussão e levantado diversas questões sobre a qualidade do sistema de saúde no Brasil.

O cirurgião responsável pela primeira operação, Gustavo Machado, negou qualquer erro e afirmou que houve um problema vascular em Alessandra que levou à retirada do útero.

Ele também afirmou que a decisão de amputar o braço foi tomada em outro hospital, para onde a paciente foi transferida.

A Secretaria Estadual de Saúde ainda não informou se o médico responsável pode ser afastado das funções enquanto a investigação estiver em andamento.

- Publicidade -

Este caso levanta questões importantes sobre a qualidade do atendimento médico em nosso país, especialmente em relação às mulheres, que muitas vezes enfrentam dificuldades para terem seus problemas de saúde diagnosticados e tratados adequadamente.

Espera-se que a investigação possa esclarecer o ocorrido e que as medidas necessárias sejam tomadas para garantir que fatos como este não se repitam.

A amputação

Segundo relatos, Alessandra apresentou complicações após a primeira cirurgia, como dedos escuros, e acabou tendo parte do braço amputado em uma segunda cirurgia, realizada em outro hospital.

A amputação de um membro é um procedimento extremamente invasivo e impactante na vida da paciente, e deve ser evitado ao máximo, a menos que seja absolutamente necessário para salvar a vida do mesmo.

É importante lembrar que a amputação de um membro tem consequências físicas, psicológicas e sociais significativas na vida da paciente, e é necessário que ela receba todo o apoio médico e psicológico necessário para lidar com essa situação.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas