- Publicidade -

Shein enfrenta polêmicas e pode acabar no Brasil em 2023

0

Deputados e senadores solicitam ao ministro a Haddad, que impeça a prática de “contrabando digital” da Shein e outras empresas estrangeiras. Veja!

- Publicidade -

A empresa chinesa de vendas de roupas e acessórios, Shein, pode estar enfrentando problemas no Brasil.

A Frente Parlamentar Mista do Empreendedorismo, composta por deputados e senadores, solicitou ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que impeça o “contrabando digital” praticado por empresas como a Shein.

Segundo os parlamentares, a venda de produtos subfaturados ou sem taxação no país pode causar prejuízos ao mercado brasileiro.

shein ; shopee
Imagem: CNN Brasil

- Publicidade -

Além disso, as lojas varejistas brasileiras criticam a isenção de taxas da Shein e de outras empresas vindas de fora do país.

Isenção de taxas da Shein

Enquanto as companhias nacionais são obrigadas a cumprir com o pagamento de impostos da cadeia de produção no país, as plataformas estrangeiras se beneficiam da isenção mantendo os valores dos produtos abaixo de US$ 50 para evitar a taxação de importações.

De acordo com o deputado Marco Bertaiolli (PSD-SP), o Brasil recebe cerca de 500 mil pacotes diários vindos da China, em que os valores são subfaturados e os pacotes são multiplicados.

Ele cita o exemplo de um cliente que compra cinco camisetas da Shein, sendo que a empresa envia cinco pacotes, um com cada camiseta, para que o valor fique abaixo do limite taxável de US$ 50 (R$ 262).

- Publicidade -

Mesmo assim, quando o valor ultrapassa esse limite, a nota fiscal vem subfaturada.

Além das acusações de contrabando, algumas empresas alegam que a Shein e outras plataformas estrangeiras muitas vezes fraudam os dados.

Eles registram produtos com preços abaixo do valor limite para cobrança de impostos.

Alckmin toma a frente

Na tarde desta quarta-feira (15), o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), teve um encontro marcado com representantes da empresa chinesa Shein.

O objetivo principal dessa reunião foi tratar das investigações em curso sobre as acusações de exploração de mão de obra que a empresa tem recebido.

As acusações de exploração de mão de obra têm sido um tema cada vez mais frequente em todo o mundo.

Empresas são constantemente acusadas de pagar salários muito abaixo do mínimo, não oferecer condições de trabalho adequadas, fazer uso de trabalho infantil, entre outras práticas ilegais.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas