- Publicidade -

Síndrome Sensorial: saiba mais sobre a doença de Bless, o filho de Giovana Ewbank e Bruno Gagliasso

0

A Síndrome Sensorial pode ser diagnosticada tanto na vida adulta quando na infantil. Porém, é mais comum identificá-lo na infância. Veja!

- Publicidade -

Giovanna Ewbank caiu no choro ao falar sobre o Transtorno de seu filho Bless, de 8 anos, na última terça-feira (24) durante o seu podcast “Quem pode, pod”.

A apresentadora, que divide a bancada com Fernanda Paes Leme, comentou: “Ele ouve mais do que nós todos, sente mais o tato que nós todos, sente mais cheiro”.

Bless não gosta de pisar na grama, ouve música no volume mais alto, se incomoda com o cheiro da cebola. Giovanna, inclusive, achava que fosse frescura do filho, o que a fez se sentir mal e culpada.

O TPS de Bless foi confundido com autismo inicialmente, pois os dois têm semelhanças. Porém, se diferem muito.

- Publicidade -

Como acontece a Síndrome Sensorial?

O Transtorno do Processamento Sensorial acontece quando o sistema nervoso não consegue interpretar os estímulos sensoriais de forma eficaz.

Assim, estímulos como cheiros, sons e luzes, podem acabar sobrecarregando o cérebro ou atingi-lo lentamente.

Mesmo sendo mais comum ver o diagnóstico na infância, adultos também podem descobrir que portam o Transtorno em situações como hidrocefalia, tumor cerebral, AVC e traumatismo craniano.

Apesar de ser confundido com o TEA (Transtorno do Espectro Autista) ou com o TDAH (déficit de atenção), o portador da Síndrome Sensorial, pode ter ou não, outras condições.

- Publicidade -

Um estudo mostra que o TPS afeta de 5 a 16% da população sem condições médicas. Já pessoas com outros diagnósticos, de 30 a 80%.

Sintomas

Na infância:

• Medo de brincadeiras em balanços;
• Incômodo com a claridade;
• Problemas comportamentais;
• Percepção de sons muito alta e aversão a ambientes muito barulhentos.
• Sentimento de que o tecido da roupa causa coceira ou ardência.
• Dificuldade de andar descalço em local com areia;
• Dificuldade de molhar a cabeça no banho;
• Sentir toques delicados de forma abrupta;
• Ânsia de vômito para comidas com texturas diferentes do que estão acostumados;
• Sentimento de que o tecido da roupa causa coceira ou ardência;
• Pouca habilidade motora.

Na fase adulta:

Quando a pessoa já é maior de idade, a Síndrome Sensorial pode vir em forma de depressão e ansiedade, diminuindo a autoconfiança.

• Problemas para dormir;
• Preferem grandes ruídos e sons altos;
• Gostam de estímulos mais intensos como pular e girar;
• Procuram estimulação visual (como aparelhos eletrônicos);
• Conseguem ficar rodando sem ficarem com tontura;
• Mastigam coisas (incluindo as próprias mãos e roupas);
• Inquietação.

Apesar de não ter cura, o TPS pode ser controlado por tratamentos.

O maior aliado nesta jornada, será o terapeuta ocupacional, que ajudará a pessoa com a neuroplasticidade e a estimular o cérebro a ter que lidar com novas situações, pensamentos e decisões.

Especialistas recomendam acompanhamento psicológico para lidar com questões de preconceito e depressão.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas