- Publicidade -

Uma pessoa LGBTQIA+ é morta a cada 34 horas no Brasil

0

O Brasil lidera um ranking muito triste: o de que mais mata pessoas LGBTQ+ em todo o mundo. Confira o levantamento feito.

- Publicidade -

Segundo levantamento feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), cerca de 256 lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e travestis fora assassinados violentamente no ano de 2022.

A análise confirmou que ao menos 242 homicídios e 14 suicídios aconteceram no último ano, o que dá a estatística de uma morte a cada 34 horas.

Das vítimas, 134 eram gays e 110, travestis ou transgêneros. Comparando com os Estados Unidos, 32 mortes trans aconteceram no mesmo período.

Fonte: Revista Forum

- Publicidade -

O levantamento afirma que mais da metade dos crimes foram por meio de armas de fogo ou brancas. Além de casos asfixia, espancamento, apedrejamento, esquartejamento e atropelamento proposital.

Violência contra o grupo LGBTQIAPN+

O fundador do GGB, Luiz Mott, diz que é uma situação absurda a sociedade LGBT+ ter 12 casos de apedrejamento e esquartejamento de gays e travestis. Coisa que não acontece nem em países islâmicos e africanos, onde existe a pena de morte pelas estas pessoas.

O grupo pede a implantação do “Formulário de Registro de Ocorrência Geral de Emergência e Risco Iminente à Comunidade LGBTQIAP+”, que foi lançado em agosto do último ano, pelo Conselho Nacional.

O formulário também pode ser chamado também pelo nome de Rogéria, uma homenagem à saudosa atriz e cantora travesti, que morreu em 2017.

- Publicidade -

Índices no governo Bolsonaro

O GGP afirmou que o número anual de LGBT’s que foram assassinados violentamente diminuiu durante o governo Jair Bolsonaro.

Houveram 251 casos noticiados entre 2019 e 2022. Já nos governos Dilma e Temer, foram 360 em média, por ano. No governo de FHC, a média era de 127 pessoas.

Para o grupo, a única coisa que pode explicar essa diferença significativa, já que o ex-presidente, continha discursos homofóbicos, foi a pandemia do coronavírus.

“A única explicação (…) à maior reclusão da população LGBT+ durante a pandemia da covid e ao temor disseminado entre os LGBT+ pelo persistente discurso de ódio governamental, evitando locais e situações de maior risco”, constataram.

Número de assassinatos violentos por estado em 2022

• BA -27
• SP -25
• PE -20
• MG -18
• MA -15
• PA -15
• AM -14
• CE -14
• RJ -13
• AL -12
• PR -11
• ES -10
• MT -9
• MS -8
• GO -7
• PB -7
• RN -6
• DF -5
• PI -4
• AP- 4
• SE- 4
• RR- 2
• RS- 2
• SC- 2
• RO- 2

Total 256

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas