- Publicidade -

Rio de Janeiro inaugura um Memorial às Vítimas do Holocausto

0

Rio de Janeiro inaugura um Memorial às Vítimas do Holocausto, um dos maiores genocídio da história.

- Publicidade -

O Holocausto com certeza integraria o rol dos piores momentos da humanidade. Com a duração de aproximadamente 6 anos (entre 1939 e 1945) esse evento trágico assassinou 6 milhões de pessoas.

Para honrar essas as muitas pessoas que perderam suas vidas dessa forma, foi inaugurado o Memorial às Vítimas do Holocausto, no Botafogo, RJ. Diferente de muitos memoriais, seu enfoque principal não são as barbáries cometidas pelos nazistas e seus apoiadores, e sim as pessoas o que elas viveram antes, durante e após o holocausto.

O memorial está localizado em Botafogo, no Morro do Pasmado, e a entrada é gratuita. Logo ao chegar no local, o visitante se depara com um enorme monumento, onde estão gravadas as leis dos 10 mandamentos, recebendo um destaque especial, o 6º mandamento “Não Matarás”.

Foto: Reprodução/TVGlobo

- Publicidade -

Para acessar o museu, o visitante precisa descer ao subsolo, onde poderá ver a história por outro angulo, como conta Alfredo Tolmasquin, responsável por coordenar a curadoria do memorial:

“O visitante não vai ver a história do nazismo ou da Segunda Guerra, mas o Holocausto pelos olhos de quem sofreu — pessoas normais, comuns como nós, que foram transformadas de uma hora para outra em vítimas.”

O memorial é subdividido em 3 partes que retravam a vida prévia, cheia de cor, sons e alegria. Em seguida, na segunda sala, o visitante presencia um silêncio incomodo em um ambiente sombrio. Nesse local, as pessoas são convidadas a tocar um painel e ouvir as histórias reais.

A última parte se dedica a mostrar que mesmo após tal horror, a vida continua. Nesse local o visitante encontra uma mesa interativa, que exibe informações sobre os sobreviventes que escolheram o Brasil como seu novo lar.

Alberto Klein, presidente do Memorial, conta: “Essas pessoas, cada uma a seu modo, foram reconstruindo suas vidas. Isso mostra a nossa capacidade de reconstruir e de recomeçar, por pior que tenha sido a experiência”.

- Publicidade -

As vítimas do Holocausto

Sob a liderança de Hitler, o regime nazista perseguiu, aprisionou, torturou e assassinos, crianças, adultos e idosos, sem o menor pudor. Entre os grupos perseguidos, os judeus são os mais conhecidos, mais outras minorias também sofreram, entre elas os:

  • Homossexuais: os homossexuais foram considerados “inimigos da raça” pelos nazistas e muitos foram presos em campos de concentração;
  • Pessoas com deficiência: as pessoas com deficiência física ou mental foram consideradas “indesejáveis” pelos nazistas e muitas foram mortas em campos de extermínio.
  • Ciganos: os ciganos também foram perseguidos pelos nazistas e muitos foram mortos em campos de concentração.
  • Testemunhas de Jeová: as Testemunhas de Jeová foram considerados “inimigos do Estado” pelos nazistas por não aceitarem se unir ao partido nazista, que assassinava outras pessoas, e em consequência, muitos foram presos e mortos em campos de concentração.
  • Negros, poloneses, comunistas, socialistas, oponentes políticos, entre outros grupos, também foram perseguidos pelo regime nazista.

Apesar de ser extremamente triste, esse momento histórico, não pode, de forma alguma, ser esquecido.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas