- Publicidade -

SUS perde bilhões por ano, dinheiro pode ser investido em tecnologia 

Com economia em papéis, governo poderia investir na qualidade de atendimento oferecida ao cidadão

- Publicidade -

Cerca de 150 milhões de brasileiros dependem do Sistema Único de Saúde (SUS), desde consulta médica, passando pela realização de cirurgias, até a entrega de remédios fornecidos gratuitamente à população. 

O SUS é um dos projetos de oferta à saúde pública mais completos do mundo, reconhecido internacionalmente como fonte de pesquisas. Contudo, os custos para garantir atendimento de qualidade aos brasileiros é bem significativo. Por exemplo, para 2022, está previsto um orçamento de R$ 160,4 bilhões. 

Parte dos gastos do SUS surgem de materiais de escritório. Principalmente receitas e prontuários. Estes gastos podem ser evitados a partir da adoção de novas tecnologias que, além de facilitar o atendimento, ajudam na economia de uma unidade de saúde. 

Apesar de algumas unidades informatizadas pelo país, ainda é preciso aperfeiçoamento

- Publicidade -

Mais do que o que precisa ser gasto para melhoria da saúde pública é saber com o que exatamente se está tendo despesa. De acordo com estudo feito pelo Banco Mundial, cerca de 30% do que é gasto no SUS é desperdiçado. Por exemplo, até hoje há um problema para a informatização de todas as unidades das unidades. 

Em 2017, o Ministério da Saúde lançou um edital para digitalização de 100% das unidades do SUS ao custo inicial de 1,5 bilhão por ano, chegando a R$ 3,4 bilhões. Na época, 64% dos postos não tinham sequer um computador. 

Como é feita a implantação de novas tecnologias no SUS
@jeanedeoliveirafotografia / onoticiado.com.br

Em 2020, apenas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) das Regiões Sul e Sudeste do país têm acesso à internet e a um computador. Isso de acordo com uma pesquisa feita pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), ligado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). 

Mais de 10 mil unidades não tem um prontuário eletrônico

- Publicidade -

O estudo acima também mostra que 78% dos postos não têm acesso a sistemas de prontuários eletrônicos, por exemplo, o que poderia provocar uma redução de custos com papéis e com espaço.

Como é feita a implantação de novas tecnologias no SUS? 

Diferente de algumas empresas privadas, para a aquisição ou implantação de novos dispositivos e tecnologias, no poder público é necessário passar por um longo processo de licitação.. Um deles, inclusive, é saber se o próprio governo terá condições de arcar com os custos. Estas ações são realizadas pelo programa Avaliação das Tecnologias em Saúde (ATS)

A ATS é funciona por meio de evidências científicas que analisam questões como: 

• Essa tecnologia funciona?

• Quais os benefícios que ela proporciona? E pra quem? 

• A tecnologia funciona naquele contexto de saúde em que determinada instituição se encontra? 

Por conta disso, quando pensamos na Digitalização do SUS, é preciso ter cuidado. Se por um lado, algumas clínicas particulares já conseguiram ter uma redução em cerca de 80% nas despesas com impressão de exames. Isso sem contar o aumento da produtividade. 

No entanto, ainda existem mais de 35 milhões de pessoas que não têm acesso a internet no Brasil, e que ficariam excluídas – ou no mínimo teriam mais limitações – para acessar os seus prontuários, consultas e exames. 

Então, sim, é possível digitalizar as UBS e unidades mais complexas do SUS, tanto que é algo já que vem sendo feito. Mas, para concluir esse processo de forma orgânica, são necessários recursos para compra de equipamentos e a prestação de um serviço de qualidade e infraestrutura para para se acessar aos sistemas. A informatização precisa ser benéfica para todos!

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia mais

Horóscopo Do Dinheiro: 5 Signos Que Terão Muita Grana Este Ano BioBoost: A IA do LinkedIn que Potencializa sua Presença nas Redes Sociais Tiktok: Plataforma é banida em mais um país no meio político Chamas da Vingança se Espalham: A Saga de Denzel Washington Continua na Série Original da Netflix Adeus ao Bosque dos Cem Acres: Por que o Novo Filme do Ursinho Pooh está Sendo Retirado das Telonas